Casa das Caldeiras

Casa das Caldeiras um patrimônio cultural que oferece eventos diferenciados.

arte,
território,
patrimônio.
e agora pessoas.

OCUPAÇÃO FANTASMÁQUINA

Marcelo Salum no Térreo Ateliê

Date

Mar 03, Friday

Posted by

Lud

OCUPAÇÃO FANTASMÁQUINA

“Há evidências de que não apenas a célula morre ao ser apartada da sua complexidade, mas também as pessoas e ideias. Os sistemas rígidos, avessos aos fantasmas e à fumaça (e os processos autoorganizativos sem gerenciamento central), são os mais propícios à extinção do movimento e, portanto à vida” (1)

A OCUPAÇÃO FANTASMÁQUINA lida com processos abertos de apreensão e permanência no espaço da Casa das Caldeiras. O nome remete ao fantasma como possibilidade de resistência, como reserva psíquica e existencial num mudo nos qual os modos de vida são todos classificados e esquadrinhados por sua funcionalidade, dentro do chamado inconsciente colonial-capitalístico (2).

A ocupação propõe presenças por meio de corpos apresentados em sua literalidade ou velados e sugeridos por meio de um jogo de luz e sombras. Para isso, se utiliza de elementos como travesseiros, tijolos alguns objetos de feltro com movimento, planos de tecido e refletores.

 

1 Greiner, Christine. Corpos Crip: Instaurar estranhezas para existir. Ilustrado por Thany
Sanchez. São Paulo, N-1 edições, 2023.
2 Rolnik, Suely. Esferas da Insurreição: notas para uma vida não cafetinada, São Paulo: n-1
edições,2018.

 

 

 

 

 

 

(1) Greiner, Christine. Corpos Crip: Instaurar estranhezas para existir. Ilustrado por Thany
Sanchez. São Paulo, N-1 edições, 2023.

Olá, deixe seu comentário para OCUPAÇÃO FANTASMÁQUINA

Enviando Comentário Fechar :/