11 3873-6696

Casa das Caldeiras

Casa das Caldeiras um patrimônio cultural que oferece eventos diferenciados.

arte, território, patrimônio. e agora pessoas.

Acompanhe a Casa das Caldeiras no YouTubeAcompanhe a Casa das Caldeiras no YouTube Acompanhe a Casa das Caldeiras no FacebookAcompanhe a Casa das Caldeiras no Facebook Acompanhe a Casa das Caldeiras no TwitterAcompanhe a Casa das Caldeiras no Twitter Acompanhe a Casa das Caldeiras no Google PlusAcompanhe a Casa das Caldeiras no Google Plus

Jornada do Patrimônio

Jornada do Patrimônio

17 e 18.08 Casa aberta

A Casa das Caldeiras celebra dias 17 e 18 de agosto, sua participação na memória dos paulistanos, abrindo suas portas gratuitamente entre 9h00 e 16h00 como parte da programação da Jornada do Patrimônio 2019, para visitação com 2 sessões diárias de monitoria sobre a história, oficinas e apresentações de processos de artistas convidados e artistas em residência que dialogam com o tema nossas histórias e memória, seja em forma de lembranças, memória afetiva ou imagens simbólicas: no Facebook

:: Performance-coleta-pesquisa sobre a memória que reside nos materiais pelo artista residente Leo Ceolin no Salão Principal

:: Duomo com projeção oceanográfica "Mantas do Brasil" no Salão Principal - sobre o nosso patrimônio natural

:: Apresentação do vídeo Dúo Jurásico do artista residente venezuelano Víctor Gee Rosales no Túnel

:: Apresentação espetáculo "Arribar - Histórias de Beira de Caminho" da Cia dos Afetos (domingo 15h) no Salão dos Tanques

  • Sobre a monitoria:  17 e 18 de agosto
Percurso de Deriva: 9h00
Monitoria afetiva da Casa das Caldeiras: 14h00 
 
O roteiro consiste em uma deriva pela Avenida Francisco Matarazzo, mais precisamente entre os viadutos Antártica e Pompéia. Passando pela Casa das Caldeiras e Casa do Eletricista, edificações remanescentes das Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo, seguindo em uma direção imaginada pelas outras fábricas que faziam parte do complexo.
Roteiro Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo
"Foi no Bairro da Água Branca, que as IRFM instalaram-se no início da década de 20, como o primeiro Parque Industrial com noção de verticalização da produção. O ramal ferroviário interligado a área de produção constituiu um dos determinantes para a sua localização.
Os edifícios, que posteriormente receberam o nome de Casa das Caldeiras e Casa do Eletricista, faziam parte deste parque e são as únicas construções que remanesceram do complexo industrial das antigas IRFM, que produziu na época sabonetes, álcool, óleo vegetal, vela, possuía mecânica e fundição, sacarias, etc."
Duração: 3 horas
Lotação: 30 pessoas cada grupo
  • Sobre a Oficina Fotografia da História - O registro arquitetônico das cidades

A oficina será dividida em duas partes: uma conversa sobre o trabalho de fotógrafos brasileiros conhecidos pelos seus registros da arquitetura e história da cidade, e uma segunda parte prática, em que os participantes vão circular pelo espaço da própria Casa das Caldeiras (imóvel histórico tombado), e pelo centro da cidade, e fotografar, com o próprio celular ou câmera que possuir, prédios e lugares históricos. Por último, vamos olhar as fotos produzidas e discutir a diferença do olhar de cada um, e a importância de que esse registro tão único exista. João Bertholini - Fotógrafo com formação em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo. Passou pela Editora Globo e pelo jornal Valor Econômico, e atualmente colabora com revistas como Marie Claire, Vogue, VejaSP, Claudia, Carbono, além de marcas e agências de publicidade, e ter colaborado nos cinco últimos anos da revista Wish Casa, especializada em arquitetura e design. Foi artista residente da Casa das Caldeiras com o projeto "Poema para os Vivos", em que fotografa pessoas trans e lgbts que questionam identidades e performatividade de gêneros. Tem também extensão da graduação em História Social da Arte, pela PUC-SP.

12 vagas Duração: 3 horas  / Turma 1 - 17.08 (sábado) 9h00 / Turma 2 - 17.08 (sábado) 13h00

jbertholini@gmail.com sinalizar o horário desejado na inscrição

  • Sobre a Oficina Corpo memória - Experimento sensorial a partir das memórias do corpo e do corpo no espaço. Destinado a qualquer pessoa que tenha interesse em pesquisar os movimentos e as memórias do corpo.

Carlos Maldonado: Psicólogo e artista, pesquisa linguagens artísticas como, palhaço, teatro de improviso e danças contemporâneas há mais de uma década. Interessado no movimento do corpo a partir da relação corpo/espaço, das percepções sutis e do estado de presença. Sábado 17 de agosto às 15h00 :: Duração: 1 hora barbantemaldonado@gmail.com 

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Jornada do Patrimônio

Enviando Comentário Fechar :/
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores