11 3873-6696

Casa das Caldeiras

Casa das Caldeiras um patrimônio cultural que oferece eventos diferenciados.

arte, território, patrimônio. e agora pessoas.

Acompanhe a Casa das Caldeiras no YouTubeAcompanhe a Casa das Caldeiras no YouTube Acompanhe a Casa das Caldeiras no FacebookAcompanhe a Casa das Caldeiras no Facebook Acompanhe a Casa das Caldeiras no TwitterAcompanhe a Casa das Caldeiras no Twitter Acompanhe a Casa das Caldeiras no Google PlusAcompanhe a Casa das Caldeiras no Google Plus

Diário do Manual #29

Diário do Manual #29

Mudar... Vida em Movimento

Como você encara as mudanças da sua vida? Como você as percebe? 

Com o passar do tempo, sente que fica mais fácil ou mais difícil lidar com transformações?

Quantas vezes você se deparou com um momento de mudança, de transição, sem saber para onde ir, ou temendo o que estaria por vir? 

Quantas vezes sentiu um friozinho na barriga, que às vezes até pode ser bom!?

Este friozinho, muitas vezes pode nos paralisar, trazer aquele mau humor, talvez uma falta de vontade, uma falta de energia para se animar e seguir em frente, de fazer as coisas acontecerem... 

Muitas mudanças são inevitáveis, elas simplesmente acontecem, apesar da nossa vontade. O que está ao nosso alcance é transformar o sentimento de impotência e de incapacidade que nos toma. Saber e reconhecer que somos capazes, que somos potentes e que podemos sim navegar pelas mudanças pode ser parte da solução. 
Enfrentar o medo do desconhecido e acreditar, pode fazer desaparecer aquela sensação de incapacidade: “Eu não vou conseguir lidar com isso!”, “Eu não sou capaz!”, “E se eu tentar mudar e a coisa piorar?”, “O que as outras pessoas vão pensar de mim se eu fizer isso?”

Quantos conflitos e quantas perguntas a nossa mente cria quando nos deparamos com um momento em que mudar se faz necessário?

Você provavelmente já passou por isso em algum momento da sua vida, e vai passar novamente. 
Se é que não está passando agora, neste exato momento.

E quem não teme o diferente, o desconhecido? 
Todos nós tememos o desconhecido e mudar implica em seguir para algo novo. 
É normal não se sentir preparado. Mas estar vivo implica estar se transformando a todo momento, desde pequenos, a gente se transforma pelo convivência, pelo conhecimento aprendido, pelas experiências, pelas mudanças do nosso corpo, ... 

Mudar de casa, de território, mudar uma maneira de se viver ou de fazer, mudar práticas e hábitos do nosso cotidiano, se despedir de uma pessoa ou abrir espaço para um novo encontro. Se desfazer de convicções que já não cabem neste mundo ou mesmo refletir e se permitir observar para dentro de você mesmo. 

Mudar é ir em direção ao que ainda não é sabido, conhecido ou vivido, seguir para um lugar que ainda não compreendemos e por isso há sempre o risco, a troca, algo sempre morre para o novo surgir. O medo da perda costuma ocupar um espaço importante do nosso dia. Tudo bem!

Mas saiba que o Manual acredita no desenvolvimento das habilidades socioemocionais, sociorelacionais, não-cognitivas, e uma habilidade muito importante para desenvolvermos em nossas vidas e que certamente nos ajudará é estarmos abertos a novas experiências. E esta habilidade a gente aprende na prática, se expondo, na tentativa e erro, estando aberto a conhecer e aprender. Tem gente que tem mais facilidade nesta ou aquela habilidade, mas todos nós podemos sim desenvolver a qualquer momento uma habilidade que nos falta para seguir na vida com mais facilidade.

É SABIDO:
A vida não anda pra trás. 
Algumas mudanças são inevitáveis e até necessárias. 
Então, que tal encará-las? Ficar aberto para coisas boas acontecerem? 

Vale o exercício! Como fazemos quando nos alongamos, cada dia o corpo alonga mais, mais longe, com menos esforço, e o benefício, sentimos no corpo, na nossa disposição. Assim são as nossas habilidades, quando praticamos, tudo flui melhor.

Que tal então enxergar o novo como uma experiência única e inédita, e que pode trazer boas coisas de verdade. Olhar o novo como uma oportunidade e não como uma perda do que ficou para trás.
Mudar de ideia, empacar, se travar todo, pensar que o está pela frente é ruim, pensar no fracasso, será que nos ajuda ou nos atrapalha?

Imagine quantos momentos bacanas você deixa de viver por medo: encontrar um emprego melhor, estar num relacionamento que te faz feliz, fazer novos amigos, conhecer outras culturas, aprender o mundo, aprender o diferente, ...
O melhor a fazer é seguirmos com o curso da vida, inteiros e abertos para acolher o bom e o mal que habita o desconhecido. É muito importante seguirmos conscientes e abertos para aprender e experimentar novas possibilidades.
Afinal, a vida é uma grande aventura e nós somos autores das nossas vidas. 

Respira profundamente e confie!

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Diário do Manual #29

Enviando Comentário Fechar :/
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores