11 3873-6696

Casa das Caldeiras

Casa das Caldeiras um patrimônio cultural que oferece eventos diferenciados.

arte, território, patrimônio. e agora pessoas.

Acompanhe a Casa das Caldeiras no YouTubeAcompanhe a Casa das Caldeiras no YouTube Acompanhe a Casa das Caldeiras no FacebookAcompanhe a Casa das Caldeiras no Facebook Acompanhe a Casa das Caldeiras no TwitterAcompanhe a Casa das Caldeiras no Twitter Acompanhe a Casa das Caldeiras no Google PlusAcompanhe a Casa das Caldeiras no Google Plus

Diário do Manual #27

Diário do Manual #27

resgatando a nossa infância - uma viagem no tempo

– o que te faz lembrar sua infância?
Em tempos de tantas urgências, onde não temos tempo para descobrirmos sobre nós mesmos, quando precisamos nos desdobrar em mil para dar conta das tarefas, planejar o dia, a semana, o ano, batalhar por planos futuros. Dar conta de filhos, das pendências do trabalho, dos afazeres de casa. Resolver conflitos, ir ao mercado, enfrentar o trânsito...
Na falta de tempo, corremos para o celular, para as redes sociais ou para a TV.
Existe tempo de sobra para o futuro, mas menos tempo para viver o presente, e ainda menor é o tempo para resgatar e valorizar o passado.

O tempo, segundo os aimarás: para este povo tradicional da região dos Andes, "o futuro está atrás e o passado à nossa frente.”

Nós, da equipe do Manual em Família, tivemos que nos reconectar com a infância que habita a todos nós. Cada um de nós trouxe cheiros, afetos, memória, objetos, sons, sensações que estavam lá no fundinho do baú, para entender, reaprender, nos inspirar e co-criar um espaço-instalação vivo sobre a Primeira Infância.

Neste percurso ao nosso passado, muitas lembranças boas foram resgatadas!

Por isso, a partir desta experiência que propusemos a grupos tão distintos de pessoas, decidimos compartilhar com você nesta nossa edição do Diário do Manual, algumas falas com as quais nos deparamos nos últimos dias sobre as lembranças de infância.


- Na minha infância eu brinquei muito na rua! Eu pulava, corria, brincava de esconde-esconde, pulava corda. Eu vivia rodeado de crianças e nós nos divertíamos muito! Quando eu me lembro da infância, me lembro das brincadeiras pelas ruas da cidade!

- Quando eu vejo um cubo mágico me lembro da minha infância. O meu pai brincava com o meu irmão e dizia que ele nunca seria capaz de desvendar o cubo mágico. E ele vinha me pedir ajuda e nós passávamos horas e horas tentando resolver isso. Era um momento de equipe! Era uma delícia!

- Bolinho de chuva! Bolinho de chuva me lembra a minha infância. Eu passava as tardes na casa da minha avó e ela fazia sempre bolinhos de chuva. Pra mim, esse é o gosto da infância!

- Minha maior lembrança de infância era fazer roupinhas para as minhas bonecas. Eu via a minha avó na máquina de costura, trabalhando. Então eu começava a imitá-la, pegando os trapinhos, tentando costurar e fazendo roupas para as minhas bonecas.

- Quando eu vejo espigas de milho eu me lembro da minha infância. Nós morávamos no interior e fazíamos bonecas com as espigas de milho. Isso ficou marcado para sempre na minha memória!

- A minha infância foi bem peralta! Brinquei muito de carinho de rolimã, empinei muitas pipas. Eu sou da época em que brincávamos na rua, brincadeiras de pular corda e queimada. Hoje procuro fazer isso com meus netos, quando vou pra praia. Isso me remete à minha infância.

- Quando olho para panelinhas de brinquedo, me lembro da minha infância. Me lembro que muitas vezes não tínhamos as panelinhas, mas os potinhos, as latinhas, tudo virava adereço de cozinha. E a comidinha? Pedacinhos de grama, um pouquinho de terra e todas bonecas ficam bem alimentadas! Era uma delícia inventar a nossa cozinha!

E aí? Se conectou com algum pedacinho da sua história? Quer compartilhar com a gente alguma lembrança de infância?

Salve um tempinho para reviver alguma coisa boa que ficou no seu passado e que fala tanto sobre quem é você hoje!

Não se trata de nostagia, muito menos apego ao passado. Se trata de resgatarmos uma parte importante de quem somos, de reconhecer a nossa identidade.

Adultos serão capazes de estarem ainda mais presentes, em relação de troca e aprendizado com suas crianças, se estiverem conectados com estas lembranças de infância.

Uma viagem no tempo presente-passado-futuro...

Desejamos a todos uma boa viagem! 

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Diário do Manual #27

Enviando Comentário Fechar :/
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores