11 3873-6696

Casa das Caldeiras

Casa das Caldeiras um patrimônio cultural

arte, território, patrimônio. e agora pessoas.

Acompanhe a Casa das Caldeiras no YouTubeAcompanhe a Casa das Caldeiras no YouTube Acompanhe a Casa das Caldeiras no FacebookAcompanhe a Casa das Caldeiras no Facebook Acompanhe a Casa das Caldeiras no TwitterAcompanhe a Casa das Caldeiras no Twitter Acompanhe a Casa das Caldeiras no Google PlusAcompanhe a Casa das Caldeiras no Google Plus

Diário do Manual #19

Diário do Manual #19

Aprender todo dia!


"Aprender? Certamente mas, primeiro, viver e aprender pela vida, na vida."
(John Dewey
)

Aprender é algo natural de qualquer ser humano em qualquer tempo e em qualquer situação. Independente de que época da vida nós estamos – se somos crianças, jovens, adultos ou idosos – estamos sempre em um processo de aprendizagem permanente, constante. E é exatamente essa capacidade de aprender e inovar, que nos movimenta, que nos mantém conectados à vida e o que permite nos adaptarmos e sobrevivermos em um ambiente de constantes mudanças, que é a sociedade.
Mas será que estamos sempre dispostos a aprender como aprender?
Parece esquisito, mas saber aprender e se permitir aprender, também é uma habilidade e isso não treinamos na escola. Aprender é desenvolver novas respostas aos desafios e oportunidades da vida, modificar o seu comportamento a partir das interações, das observações, das necessidades da vida e também exercitar a nossa curiosidade, buscando novas experiências. A partir das nossas experiências, também podemos passar por momentos de reflexões, que nos levarão a um processo de aprendizagem individual, um aprender sobre si mesmo.
Aprender deve ser uma prática diária. Devemos nos manter abertos, tentar driblar os medos e conservar um tanto de risco. Pouco se aprende sem que haja algum tipo de risco, mas é nos erros que percebemos o caminho do acerto. E com os erros ficamos mais fortes para vencer os próximos obstáculos. É importante manter os impulsos que nos levam às novas experiências. Vencer os receios!
Somos seres em constante transformação e adaptação, e conseguimos fazer isso no aprendizado. Aprendemos diferentes linguagens para nos expressar, aprendemos a pensar sob diferentes perspectivas, aprendemos a observar e a escutar melhor a cada dia. Aprendemos também, a nos adaptar às condições que a vida nos apresenta. Desta forma, vamos expandindo e alargando as nossas habilidades e capacidades.
A nossa equipe do Manual da Família, por exemplo, é bastante diversa e multidisciplinar. Ela de certa forma, reflete a heterogeneidade que encontramos no trabalho com famílias. Durante as Vivências Família-Ação aprendemos bastante. E enquanto equipe, aprendemos também, a cada dia com a convivência de uns com os outros, junto, nas nossas práticas e nas trocas de experiências.
Tentamos sempre exercitar a nossa observação e o que podemos notar é: como as famílias seguem sempre aprendendo. Mãe/Pai/Avós aprendem diariamente novas formas de serem mães-pais-avós, acompanhando o desenvolvimento dos seus filhos, as novas demandas, seguindo o fluxo da vida, ora intervindo, ora adquirindo aceitação. Os filhos vão crescendo, e ensinam aos pais e cuidadores sobre si, apresentam novas propostas de experiências, novas visões sobre o mundo. Mostrar aos nossos filhos que compartilhamos do mesmo movimento de desenvolvimento constante, também é algo bem poderoso! Esta igualdade permite momentos de troca verdadeiros e uma melhor convivência em família. O que foi aprendido ontem, em uma outra geração, nem sempre funciona da mesma forma hoje. Ou, a ousadia e novidade dos jovens, às vezes necessita de um amparo da sabedoria de quem já passou por situações parecidas em outro momento. O mundo se transforma, nós nos transformamos, e seguimos constantemente escolhendo o que fica e o que vai. O que fica não deve congelar este movimento contínuo de aprendizado.
O aprender é constante. As pessoas que já vão chegando na Terceira Idade também seguem aprendendo. É preciso calcular sem dúvida melhor os riscos, mas conservando-se com mente aberta para o novo: novas formas de viver, novas ideias, novas reflexões, menos rigidez para deixar mais vida correr.
Aprender nos remete a mudanças... ainda é difícil pra você?
Pense que o aprendizado pode ser incluído em nossa rotina, sem que isso seja algo muito trabalhoso ou doloroso. Pode ser leve! Pode ser através de uma brincadeira, de uma franca conversa, de um momento de observação, de uma nova experiência...
Que tal começar aprendendo a reconhecer as coisas boas que acontecem ou então, fazer uma lista das coisas que você aprendeu nesta última semana para compartilhar com quem está próximo a você?

Aprender pode vir até com as coisas mais simples:
- Que tal aprender a respirar mais profundamente? Todo mundo sabe respirar, mas existem diversas formas de respiração, algumas trazem especificamente muitos benefícios!
- Aprender uma nova receita e compartilhar com todos o resultado;
- Aprender a cantar uma música nova, todo mundo gosta;
- Aprender a ser mais observador durante nossa rotina, ver coisas novas;
- Aprender a ter gestos mais generosos frente à uma sociedade cada vez mais egoísta e auto – centrada;
- Aprender a ser grato, agradecer, sentir gratidão por tudo de legal que acontece;
- Aprender outras línguas ou aprender a pintar;
- Aprender a andar de bicicleta;
- Aprender caminhos e percursos novos;
- Aprender com os livros e as histórias;
- Aprender com os filmes;

Aprender fazendo!

Como é o seu jeitão de aprender? Tem um que funciona melhor do que o outro? Não importa, o importante é conservar esta disposição!

Esse é o desafio da equipe do Manual: ter a capacidade diária de aprender! E nós te convidamos a exercitar o seu lado aprendiz todos os dias, com as ferramentas que você tem aí. Pode te surpreender e ser mais simples do que você imagina!

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Diário do Manual #19

Enviando Comentário Fechar :/
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores