11 3873-6696

Casa das Caldeiras

Casa das Caldeiras um patrimônio cultural

arte, território, patrimônio. e agora pessoas.

Acompanhe a Casa das Caldeiras no YouTubeAcompanhe a Casa das Caldeiras no YouTube Acompanhe a Casa das Caldeiras no FacebookAcompanhe a Casa das Caldeiras no Facebook Acompanhe a Casa das Caldeiras no TwitterAcompanhe a Casa das Caldeiras no Twitter Acompanhe a Casa das Caldeiras no Google PlusAcompanhe a Casa das Caldeiras no Google Plus

Diário do Manual #18

Diário do Manual #18

Aprender e conviver brincando

QUANTO CUSTA BRINCAR?
Quais os programas você faz com seus filhos?
Como você e sua família brincam?

Quais as dificuldades que você encontra para planejar brincadeiras, descobertas e aventuras?

BRINCAR PODE FAZER PARTE DA ROTINA DA SUA FAMÍLIA... EXPERIMENTE!

Quando se fala em brincar, algumas famílias prontamente imaginam um smartphone, um tablet ou outros aparelhos eletrônicos. Pensam ainda em algum parque de diversões, área de convivência de algum grande shopping center, no espaço de brincar de algum restaurante que a família frequenta,... Os passeios em família, muitas vezes estão condicionados a grandes redes de fast-foods, grandes redes de cinemas e até supermercados.
Talvez, por conta de dificuldades financeiras ou de mobilidade, muitas famílias tem seus momentos de lazer limitados a poucos passeios durante o mês. “Eu gostaria de proporcionar mais momentos de lazer para os meus filhos, mas não tenho dinheiro!”, “Meus filhos me pedem para leva-los para brincar, mas trabalho muito e não tenho tempo!”, “Quando meu filho fica muito agitado, eu gosto de colocar vídeos no tablet e ele fica lá por horas assistindo!”, “Gostaria de passear mais com meu filho, mas uma simples ida ao cinema, já sai muito caro!”
Mas então a gente pergunta: será que não existiriam outras opções "menos burocráticas" para brincar e passear? Algo mais espontâneo, que não dependesse de recursos financeiros, algo simples, que explore a criatividade dos pais e das crianças para incluir na rotina da família? Que estimule momentos de encontros, de troca de afetos em família, com boas risadas, que não dependa de coisas, locais e objetos prontos?
O Diário do Manual desta semana te convida a explorar novas opções.
Queremos inspirar as famílias a serem criadoras e criativas de atividades coletivas e lúdicas, pensando no fortalecimento dos vínculos familiares, aproximando as crianças dos seus pais e cuidadores, numa interação bem bacana, e que não necessariamente envolva grandes deslocamentos ou muito dinheiro.

Brincar é importante! Você sabia que muito se aprende brincando?

É uma oportunidade de desenvolvimento. Brincando, a criança experimenta, se arrisca, inventa, descobre, aprende e exercita muitas de suas habilidades. Nós adultos também! Brincar em família é uma delícia! Estimula a curiosidade dos que estão participando da brincadeira, aciona novas potências e habilidades como autoconfiança e autonomia. Proporciona também o desenvolvimento da linguagem, do pensamento, da concentração e da atenção. Adultos e crianças podem juntos se reinventar, se redescobrir, desenvolver sua sensibilidade, sua afetividade, aprofundar suas relações, sem necessariamente fazer uso do que já está “dado”.

Brincar é divertido!

Será que aí onde você mora, não existem boas opções para um programa bem legal em família ou coisas que podem ser utilizadas, transformadas para servirem como brinquedos inusitados e divertidos?
Que tal salvar um pouco de tempo-espaço para pular corda, amarelinha, rocambole, elástico, cama de gatos, baralho, “cinco marias”, pião, io-iô, bola, taco, pega-pega, esconde-esconde,...
Lembra como se faz telefone sem fio com um barbante e 2 latinhas com furo no meio?
Que tal incluir algumas práticas no seu dia-a-dia, como deixar o celular e a TV de lado e partir para uma a construção de uma grande máquina maluca feita com objetos descartados? Que tal separar objetos da casa e montar uma vendinha de brincadeira, onde uns compram, outros vendem os objetos? E se todos os membros da família se mobilizarem para construir uma cabana no quintal com muitos cacarecos dentro, imitando uma casa real?
Pensou numa caça ao tesouro pela casa?
É preciso desmistificar o brincar. As coisas mais simples e aparentemente bobas divertem, ensinam e entretêm as crianças. O nosso olhar e a nossa postura fazem toda a diferença! Oferecer repertórios variados para as crianças e estar disponível para elas no tempo possível, facilita os diálogos, as relações e pode até auxiliar na resolução de conflitos.
Qualidade é melhor que quantidade, mas lembre-se, quantidade melhora a qualidade!
O “lúdico” é um instrumento indispensável na aprendizagem, no desenvolvimento e na vida das crianças, como também é na vida dos adultos (só que estes se esqueceram disso). Brincar e praticar atividades criativas e lúdicas tiram um pouco do peso da rotina e das obrigações da vida adulta. Convide os seus filhos para dar um passeio, proponha um jogo, uma nova brincadeira, relembre algo que você fazia na sua infância, compartilhe e experimente. Crie o tempo para estar com o seu filho!
Se entregue ao encantamento, a alegria pura, aos sonhos, misture realidade com o faz-de-conta.
Brincar, pode interferir de forma significativa no desenvolvimento do ser humano, seja ele de qualquer idade, auxiliando não só na aprendizagem, mas também no desenvolvimento social, pessoal e cultural, facilitando no processo de socialização, comunicação, expressão e construção do pensamento.
Se você adulto, ainda estiver um pouco resistente a se entregar às brincadeiras, pode começar estimulando as crianças a brincar com seus amigos, no parquinho ou no clube. Mas considere gastar um pouco de sua energia diária para brincar! Isso pode trazer novas experiências – diferentes e leves, com potencial de melhorar seu convívio com os membros da família.

Brincar é fácil, é possível e está ao alcance de todos. Vamos brincar?

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Diário do Manual #18

Enviando Comentário Fechar :/
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores
Patrocinadores